Programa Aliança

Novo modelo de relacionamento da Nestlé com o produtor de leite

Baseado em um fornecimento de leite através de contrato, o novo modelo fortalece o relacionamento entre o produtor e a Nestlé, aumenta a transparência na parceria e contribui para reduzir os riscos da atividade leiteira.

Qual a principal novidade do Programa ALIANÇA Nestlé?

O relacionamento comercial passa a se basear em um contrato, assinado pelo produtor e pela Nestlé. Com validade inicial de 12 meses e renovação automática, o contrato estabelece a fidelização: o produtor sabe que a Nestlé comprará o leite que ele produzir, e a Nestlé sabe que poderá contar com o fornecimento de leite do produtor.

O que muda em relação ao preço que a Nestlé pagará pelo leite fornecido?

A composição do preço manterá a maioria dos critérios usados atualmente: volume, distância, qualidade e composição. No entanto, o adicional de mercado e o preço base serão substituídos pelo percentual de um indicador de mercado: o preço do leite do CEPEA (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), instituição que pertence à Escola Superior de Agronomia Luiz de Queiroz – Esalq – da Universidade de São Paulo. 

Saiba mais sobre o indicador CEPEA no site http://cepea.esalq.usp.br/leite/

Qual a vantagem de utilizar os indicadores do CEPEA?

Esses indicadores são baseados em pesquisas que o CEPEA realiza há muitos anos e que buscam refletir o comportamento do preço de leite no mercado. É importante observar que com a utilização dos indicadores do CEPEA, e com os claros critérios relacionados aos outros componentes do preço (volume, distância, qualidade e composição), o produtor passa a ter maior controle e previsibilidade sobre o preço que irá receber pelo leite.

O contrato pode ser cancelado?

Sim, pelo produtor ou pela Nestlé. As formas de cancelamento estão claramente expostas no contrato, visando eventual cancelamento ou rescisão.

Que outros benefícios o produtor tem ao assinar o contrato?

  1. 1) Bônus de fidelização – Após um período definido no contrato, o produtor receberá um valor em dinheiro relativo ao leite já fornecido. Esse bônus se destina aos produtores fiéis ao contrato, ou seja, aos que fornecem de forma ininterrupta à empresa, e oferece uma vantagem adicional: os ganhos do produtor crescem à medida que aumenta o tempo de relacionamento contínuo com a Nestlé.
  2. 2) Apoio para aumentar a rentabilidade do produtor – Apoio para aumentar a rentabilidade do produtor – Com o ALIANÇA Nestlé, a empresa fará constantemente pesquisas junto aos produtores para levantar suas principais necessidades. A partir daí, procurará caminhos para atender às necessidades dos produtores na redução dos custos e no consequente aumento de sua rentabilidade. Poderá ser, por exemplo, no apoio à compra estratégica de insumos para a ração, no subsídio á assistência técnica NATA entre outros.
  3. 3) Crédito bancário – Através de parcerias com instituições bancárias, a Nestlé procurará facilitar o acesso do produtor ao crédito para melhorias em sua propriedade. Isso será feito com menos burocracia e maior rapidez na aprovação do crédito.



    http://www.bradescorural.com.br

Opinião de quem já faz parte do ALIANÇA Nestlé

“Sempre fomos abertos a ideias que possam trazer melhorias para a propriedade. Quando soubemos do ALIANÇA Nestlé, pedimos para o pessoal da Nestlé e do NATA (Núcleo de Assistência Técnica Autorizada) virem até a Estância para esclarecer dúvidas. Percebemos que teríamos vantagens e assinamos o contrato. O adicional de mercado é agora baseado no preço médio de nosso estado, de acordo com as pesquisas do CEPEA, e a qualidade, somos nós que fazemos. Ou seja, boa parte do preço está nas nossas mãos. Além disso, percebemos que teríamos apoio na busca por rentabilidade e há a vantagem do bônus de fidelização, que chamamos de ‘décimo terceiro salário’.”

Rafael Dall Acqua, da Estância Dona Olinda, de Quilombo (SC). A propriedade pertence à família Dall Acqua, possui atualmente 66 vacas em lactação e produz cerca de 1.250 litros/dia.

“Assinamos o contrato há um ano com a Nestlé, correu tudo bem, vimos que foi vantajoso para nós e, por isso, já fizemos a renovação. No meu entendimento, a venda do leite com base em um contrato é uma garantia para mim e para a empresa. Percebi que os preços não oscilaram muito com a utilização dos indicadores do CEPEA e destaco a questão do bônus de fidelização, que permite um ganho extra bem interessante. Também tive apoio para comprar sêmen, ração e receber assistência de um técnico. Se um produtor me perguntar se vale a pena assinar o contrato com a Nestlé, vou dizer que sim, desde que ele tenha preocupação com qualidade, já que seus ganhos serão maiores. Mas para um produtor que não se preocupa com a qualidade, não vai valer a pena.”

Ricardo Giuriatti, proprietário da Cabanha Giuriatti, de Chapecó (SC). Atualmente ele tem 46 vacas em lactação e produz, em média, 1.000 litros/dia.

Para entender mais sobre o Programa Aliança, assista ao vídeo abaixo:

Lembre-se: o Supervisor de Distrito Leiteiro que atende a sua propriedade pode prestar todos os esclarecimentos que você precisar sobre o ALIANÇA Nestlé.

Copyright 2005. Todos os direitos reservados
Política de Privacidade.

Melhor resolução 1024X768